Bloqueio de escrita

Olha, eles dizem que isso acontece com todos.

Eu tenho um tique de estresse no meu olho. Eu tenho contas a pagar, eu tenho uma pilha de louça suja a ser lavada.

Eu tenho uma vida incompleta e aí, não me resta tempo para escrever.

Se é consequência do amadurecimento? Penso que não. Talvez meu coração tenha se tornado mais insensível.

Ah! Eu sentia tanta coisa. Tudo estava ali para ser sentido e escrito. E o que não estava ali para ser sentido, pelo menos poderia ser escrito.

Não há nada mais patético do que o medo de que esses 2 anos, se tornem 3, e então que durem a minha vida toda. Esse medo de que a minha validade no mundo da escrita tenha expirado. Com 6 anos já me sentia inspirada a dizer tudo o quanto podia sobre as coisas que via e aconteciam ao meu redor. Ainda não sabia tantas palavras quanto gostaria, mas usava as que sabia com vontade. Talvez tenha gastado o meu léxico todo nos 15 anos que seguiram, foram 15 anos de muitas aspirações e pensamentos grandiosos, precisei de muitas palavras.

Não sei se viverei pouco ou muito. Só sei que em quanto viver quero escrever. Quero contar histórias minhas e de outros. Quero criticar aquilo que me incomoda e tecer elogios ao que vejo de mais bonito na humanidade. Mas ainda há esperança. Em meio a loucura do mundo eu creio que a escritora em mim está lá, esperando um pedaço de papel e uma caneta para que o novo possa ser escrito.

Afinal, eles dizem que isso acontece com todos.

Advertisements